14 de jan de 2015

Partículas cotidianas.

Enquanto eu caminhava naquela direção, percebi que eles se afastaram - não de mim, mas de si. A garota sentou no cordão da calçada, apoiou os braços sobre os joelhos e deitou a cabeça. O garoto deu as costas para ela, com passos lentos, em um típico movimento de estou indo embora mas quero que você me peça pra ficar. Alguns segundos depois, com passos cada vez mais lentos, ele parou, olhou pra trás e decidiu voltar pra ela.
Foi nesse momento em que eu passei por eles.
Pensei em me manifestar: é impressão minha ou vocês se amam?


Dessas coisas cotidianas que poucos segundos de ação, sem nenhuma palavra, dizem tudo sobre o que se passa.




Nenhum comentário: